Muitas vezes, principalmente quando estamos começando, é difícil conceber ideias ou contribuir com projetos open source já existentes na internet, não é mesmo? Mas saiba que não é só de código que vive o dev.

Eu já passei por dilemas, e ainda passo — e acho que alguns de vocês também, onde chego em um projeto top e penso:

Eu poderia contribuir com isso, né? Seria massa… Mas não tenho conhecimento com essa tecnologia.

O GitHub é o antro de projetos que podem mudar o mundo e não contribuir com isso, de alguma forma, pode vir a ser um desserviço à comunidade open source. Por isso, se você não tem conhecimento técnico de programação, para contribuir com esses projetos vou dar algumas dicas do que você pode fazer para ajudar:

Contribua com as documentações

Sabe aquele mesmo projeto sensacional que você achou? Dê uma lida no readme.md e repare se o conteúdo está escrito da melhor forma, se o documento está condizente com as funcionalidades, faça revisões de gramática, melhorias na descrição dos links, crie um sumário e veja se o mesmo não necessita de uma tradução.

No caso da tradução, é fato que saber inglês é fundamental para qualquer ser humano, mas isso não quer dizer que não devemos ter conteúdos em português em projetos open source, temos que manter nosso idioma ativo e vivo.

Ache bugs e abra issues

Sou do tipo que “me venha com o problema, mas traga também a solução” e acho que muitos também pensam assim.

Por isso, caso você não saiba como resolver aquele bug que achou testando o app, é extremamente importante relatar isso através das issues do projeto detalhando onde e como achou aquele problema e, talvez, como aquilo poderia ser resolvido.

Abra discussões de como o projeto poderia evoluir

Através das issues você também pode iniciar discussões, como num fórum (veja o fórum da Open School Brasil), de como o projeto evoluir, quais os próximos passos poderiam ser tomados, ideias de novas features, design etc. Isso daria bastante pano para mangas e, a comunidade envolvida no projeto, a possibilidade e inviabilidade de implementar tais coisas.

No caso do design do projeto tenho dois exemplos meus, onde inciei através das issues, discussões para a nova identidade visual da comunidade Front-end Brasil e a discussão para a definição da marca Open School Brasil. Essas discussões geraram amizades e bons frutos.

“Não é só de código que vive o dev”

Escreva artigos para a comunidade

Da mesma forma que não é só de código que vive o dev, também podemos contribuir fora do GitHub e não viver só de commits, escrevendo artigos para a comunidade.

E a iniciativa Poste mais! da comunidade Front-end Brasil gera muitos frutos e conteúdos para a comunidade, como este artigo que estou escrevendo com base na issue #46 do Danilo Vaz.

Por isso, contribua com a comunidade, escreva artigos. Siga estes passos e faça o open source crescer.

That’s all folks!